Estudos

IMIGRANTE (O) E A HISTORIADORA

Ismênia de Lima Martins
PDF document O Imigrante e a Historiadora.pdf

Antônio Dias Leite, filho, nasceu em 20 de junho de 1870, na freguesia de Lordello do Ouro, pertencente ao Conselho e Distrito da Cidade do Porto.

Sua mãe, Maria Gonçalves da Silva, nasceu nas vizinhanças do Porto, numa pequena aldeia de pescadores chamada Terra da Feira, próxima do atual balneário elegante do Espinho.Sern acesso à educação ou possibilidade de trabalho compensador, partiu para a grande cidade em busca de emprego.

Os esforços industrializantes do norte de Portugal, no último quartel do século XIX, baseavam-se num processo de substituição de importações, sobretudo de bens de consumo imediato . A fiação e a tecelagem caracterizaram este período inicial A matéria prima era obtida localmente, urna vez que a região possuía um rebanho considerável de gado lanígero, que supria desse insurno, a preços favoráveis, as rnanufaturas locais. Quanto à mão-de-obra, tendo em conta a pequena qualificação exigida, utilizava-se predominantemente mulheres e crianças, que aceitavam salários inferiores aos dos trabalhadores adultos.

Maria Gonçalves da Silva conseguiu trabalho em urna pequena fiação e tecelagem, pertencente a Antônio Dias Leite , pai, que aparece nos documentos cartonais da época corno fabricante e que, ao enviuvar, veio a casar-se com ela. Antônio Dias Leite, filho, teve a infância e o início da adolescência, marcados pela ambiência doméstica e pela vida pacata dos subúrbios do Porto